Pages Navigation Menu

Tumores Ósseos

Os ossos podem apresentar alterações nos exames de imagens, e nem sempre essas “manchas” corresponderem a tumores. De forma geral, essas alterações podem representar lesões pseudotumorais (“falsos tumores”, por exemplo, cistos ósseos simples, cistos ósseos aneurismáticos, displasias fibrosas, defeitos fibrosos corticais), tumores benignos (osteocondromas, encondromas, fibromas condromixóides, osteomas osteóides, tumor de células gigantes, condroblastomas) ou tumores malignos (osteossarcomas, tumores de Ewing, condrossarcomas, mielomas múltiplos, plasmocitomas, metástases ósseas). A história clínica, o exame clínico e os exames de imagens auxiliam o médico para diferenciar entre esses grupos de lesões.

O câncer ósseo é relativamente raro. Quando o câncer começa no tecido ósseo, ele é chamado de câncer primário do osso; e quando ele se inicia em outro órgão e atinge posteriormente os ossos, pela corrente sanguínea, é conhecido como câncer metastático para o osso. Os tumores ósseos malignos também podem se desenvolver em lesões benignas prévias e, neste caso, são chamados de cânceres secundários.

O tumor ósseo se desenvolve quando as células perdem o controle de divisão e se dividem formando novas células que levam ao aparecimento de uma massa (tumor). Os tumores benignos, normalmente não apresentam a capacidade para invadir os tecidos e vasos e alcançar outros órgãos. Os tumores malignos apresentam essas características e podem apresentar invasão local e atingir outros órgãos à distância do local primário onde iniciaram o desenvolvimento.

sintoma e o sinal mais frequentes dos tumores ósseos são dor e aumento de volume, e podem estar presentes separadamente, principalmente no início do quadro. Se existe a suspeita de tumor nos ossos, procure o seu médico. O diagnóstico e tratamento precoce do câncer ósseo melhora o prognóstico e aumenta as chances de cura.

 

GERSON GANDHI GANEV – Ortopedia geral e Tumores ósseos

MARIO CESAR KORMANN – CRM/SC 5454 – Ortopedia geral, Pediátrica e Tumores ósseos

DSCN2000