Pronto Atendimento Ortopédico - Aberto todos os dias (8 às 24h) (48) 3224-7466 (48) 98810-8383

O ligamento cruzado anterior (LCA) é composto por colágeno tipo 1, ligando dois ossos longos e está localizado na região interna dos joelhos. Ele tem origem no côndilo lateral do fêmur e cruza medialmente, se inserindo na tíbia. 

A função principal do ligamento cruzado anterior é dar estabilidade ântero-posterior e rotacional para a articulação do joelho. No entanto, alguns traumas são capazes de provocar o rompimento parcial ou total desta estrutura.

“São os casos dos traumas em valgo (pé fica e corpo gira em cima do joelho) e hiperextensão do joelho. Esses movimentos são bastante comuns em esportes que exigem mudança de direção e rotação do corpo, como o futebol, por exemplo.” – Dr. Rafael Lehmkuhl Gesser, Médico Ortopedista e Cirurgião do Joelho (CRM 14281 RQE 9777).

Sintomas

Os sintomas da lesão do ligamento cruzado anterior podem variar em intensidade, de acordo com o grau do trauma. No geral, os pacientes tendem a ouvir um estalido na hora do trauma. 

A evolução costuma ser com dor, edema (inchaço) no joelho e dificuldade para apoiar o pé no chão. Pode ocorrer a formação de hemartrose (sangue na articulação), necessitando algumas vezes de punção para alívio da dor. O paciente pode experimentar a sensação de falseio.

“No entanto, estes sintomas podem variar de caso para caso. Por isso, é muito importante que as pessoas procurem o médico ortopedista, para um diagnóstico preciso.” – Dr. Rafael Lehmkuhl Gesser, Médico Ortopedista e Cirurgião do Joelho (CRM 14281 RQE 9777).

Diagnóstico

O diagnóstico da lesão do ligamento cruzado anterior envolve exame físico (algumas vezes de difícil execução na fase aguda, devido a dor do paciente) e de imagem, como as radiografias e ressonância magnética. 

“Em alguns casos, a área afetada fica muito sensível a dor, dificultando a realização dos exames físicos. Já em outras situações, algumas lesões podem apresentar resultados negativos nos testes clínicos feitos na fase aguda. No entanto, em ambos os casos, será necessário realizar uma ressonância magnética, para complementar o diagnóstico.” – Dr. Rafael Lehmkuhl Gesser, Médico Ortopedista e Cirurgião do Joelho (CRM 14281 RQE 9777).

No diagnóstico, os médicos avaliam também a existência de lesões associadas (ósseas – geralmente provocadas durante o trauma, de cartilagem e meniscais). Se identificadas, estas também podem necessitar de reparo.

A demora na realização do diagnóstico e do tratamento das lesões no ligamento cruzado anterior pode gerar outras complicações. Entre elas, degeneração articular e lesão no menisco medial em sua parte posterior, por conta da sobrecarga gerada pela instabilidade articular. 

Tratamento Ligamento Cruzado Anterior

O tratamento da lesão do ligamento cruzado anterior pode variar de acordo com as características da lesão e de cada paciente.

Nos casos de estiramento, o tratamento costuma ser conservador, com a prescrição de anti-inflamatórios, gelo, fisioterapia e fortalecimento muscular.

O tratamento das rupturas parciais depende de diversos fatores e de uma avaliação criteriosa da estabilidade dos joelhos, podendo ser conservador ou cirúrgico.

Já nas situações em que há ruptura total, quase sempre a cirurgia é necessária, devendo-se levar em conta o nível de atividade física e hábitos de vida (pessoa ativa). 

O paciente geralmente apresenta falseios, não conseguindo praticar atividades esportivas que necessitem de movimentos com mudança de direção. Nestes casos, a reconstrução do LCA está indicada para que aconteça o retorno ao esporte.

“Alguns pacientes sofrem ruptura parcial/total, mas a musculatura é equilibrada e não apresentam falseios. Outros, apresentam joelho instável, mesmo com lesão parcial, necessitando de cirurgia.” – Dr. Rafael Lehmkuhl Gesser, Médico Ortopedista e Cirurgião do Joelho (CRM 14281 RQE 9777).

Como é feita a cirurgia?     

Hoje, o tratamento cirúrgico para as rupturas do ligamento cruzado anterior pode ser feito de forma minimamente invasiva. A técnica utilizada para isso é a videoartroscopia.

A videoartroscopia é realizada através de pequenos acessos, por onde são inseridos uma microcâmera e os instrumentos dentro do joelho do paciente, permitindo assim, a visualização das lesões. 

“São confeccionados túneis ósseos para passagem do enxerto (neoligamento), e a fixação é feita através de parafusos de interferência e/ou endobutton ” – Dr. Rafael Lehmkuhl Gesser, Médico Ortopedista e Cirurgião do Joelho (CRM 14281 RQE 9777).

Os enxertos mais utilizados para reconstrução do ligamento cruzado anterior podem ser retirados a partir de:

  • Tendão dos músculos flexores (isquiotibiais);
  • Tendão patelar;
  • Tendão do quadríceps.

Na maioria das vezes, os pacientes não precisam ficar internados em Hospital e voltam para casa no mesmo dia.

Pós-operatório da Cirurgia de Ligamento Cruzado Anterior

O tratamento sempre deve ser realizado com uma equipe multidisciplinar (ortopedista/ fisioterapeuta e educador físico).

No pós-operatório imediato, o paciente necessita do uso de par de muletas por 2 semanas. E, gradativamente, vai colocando carga de apoio. 

A fisioterapia deve ser imediata, para ganho de amplitude de movimento (ADM) articular. Ela envolve exercícios de alongamento e fortalecimento, propriocepção, além de bicicleta estacionária. Com cerca de 3-4 meses de pós-operatório, inicia-se academia e corrida. Atividades esportivas rotacionais com 9 meses de pós operatório.

“Geralmente, nos casos em que o tratamento é conservador, os pacientes tendem a voltar às atividades esportivas rotacionais em 3 meses. Já nos casos cirúrgicos, o retorno tende a acontecer em 9 meses.” – Dr. Rafael Lehmkuhl Gesser, Médico Ortopedista e Cirurgião do Joelho (CRM 14281 RQE 9777).   

Prevenção

Em qualquer atividade física que o paciente procure desenvolver, é salutar possuir um equilíbrio muscular (joelho – coxa e glúteo). Isto promove saúde e proteção articular, evitando lesões ligamentares e de estruturas associadas (menisco e cartilagem).

Pacientes que já passaram por reconstrução ligamentar, devem manter sempre um nível de equilíbrio muscular, minimizando, assim, novas rupturas.

“Essa medida é importante também para pessoas saudáveis, que não sofreram traumas. Se você pratica esportes que exigem mudanças de direção e movimentos rotacionais como o futebol, procure um Médico e a orientação de um(a) Profissional de Educação Física. A prevenção é a melhor forma de tratar a lesão do ligamento cruzado anterior.” – Dr. Rafael Lehmkuhl Gesser, Médico Ortopedista e Cirurgião do Joelho (CRM 14281 RQE 9777).

Preserve a sua qualidade de vida. Em caso de suspeitas de ruptura do ligamento cruzado anterior, procure imediatamente um médico ortopedista. A Ortoclini possui um pronto atendimento com especialistas. Conte conosco!

Sobre o autor:

Dr. Rafael Lehmkuhl Gesser
Médico Ortopedista e Cirurgião do Joelho (CRM -14281 / RQE 9777).

  • Formado em Medicina pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC – 2007.
  • Residência Médica em Ortopedia e Traumatologia pelo HMSJ/HCOR Joinville – 2009 a 2011;
  • Especialização em Cirurgia do Joelho no Instituto do joelho/HCOR Dr. Rene Abdalla – SP;
  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia; 
  • Membro da AAOS (Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos).
Open chat
1
Olá! 👋
Como podemos ajudar você?
Powered by